BUSCA RÁPIDA!
Apoie a indústria nacional. Prestigie a qualidade do produto brasileiro.

Prestigie a qualidade do produto brasileiro.

TIPOS DE SUSPENSÃO: CONHEÇA OS PRINCIPAIS SISTEMAS

Apesar da grande variedade de modelos de automóveis no mercado, são poucos os tipos de suspensão que equipam os veículos. Então, é fácil você identificar qual é a suspensão do seu carro.

Quando o assunto é automóvel, usuários e proprietários ficam curiosos para saber tudo a respeito. Neste artigo, vamos falar dos tipos de suspensão dos veículos, da função, importância e características principais.

Quer saber mais? Então, confira este artigo até o final e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto.

tipos de suspensão com OffShox

 

O que é a suspensão?

Antes de tudo, podemos definir a suspensão de veículos como um sistema de componentes combinados que une o chassi com as rodas. As principais funções deste sistema são: manter os pneus do carro em contato com o solo e absorver os impactos sofridos devido aos obstáculos e irregularidades do terreno.

Logo, esses componentes, em conjunto, são importantes para proporcionar uma dirigibilidade segura e eficiente ao veículo, oferecendo estabilidade nas curvas e promovendo conforto para o motorista e passageiros. Ou seja, o trabalho da suspensão está bastante relacionada ao controle e a segurança do veículo.

Conforme o tipo de suspensão, os componentes do sistema podem variar, mas os principais e mais conhecidos são os amortecedores, molas, bandejas, barra estabilizadora e até os pneus. Todos atuando em prol do controle, do conforto e da estabilidade.

Como funciona a suspensão?

Com o carro em movimento, a suspensão busca manter todas as rodas em contato com o chão, através do trabalho dos amortecedores e molas, reagem ao efeito das irregularidades do terreno, ao mesmo tempo que respondem aos comandos de direção do condutor.

Dessa forma, a suspensão gera conforto quando o veiculo cruza obstáculos ou irregularidades e proporciona estabilidade ao executar manobras como curvas, freiar ou acelerar.

Por exemplo, quando um carro passa por um buraco, a mola tende a se esticar e a se comprimir, atuando na oscilação da mola. Paralelo a esse ato, as peças irão dissipar a perturbação que foi provocada pelo buraco, através da ajuda do pneu.

 

A importância da suspensão nos veículos

Sendo assim, é possível resumir a importância da suspensão nos veículos considerando as funcionalidade abaixo:

  • Promover conforto, estabilidade e segurança aos passageiros em manobras e frenagens;
  • Suportar o peso da carroceria do veículo;
  • Manter uma distância entre chassi e rodas;
  • Absorver os impactos das irregularidades do terreno sofridos pela roda;
  • Contribuir com o controle do veículo garantindo a estabilidade nas curvas.

Principais tipos de suspensão

Conheça os tipos de suspensão mais utilizados pelas fábricas hoje, tanto para veículos urbanos, quanto off-road. Muito provavelmente, você conseguirá identificar qual deles é utilizado no seu carro. Basicamente, as suspensões se dividem em 2 grupos: as não independentes, em que as rodas estão ligadas por um eixo rígido e as suspensões independentes, que permitem reações diferentes em cada roda. Confira abaixo, os principais tipos de suspensão:

1. Eixo Rígido com Feixe de Molas

Pode-se considerar o eixo rígido, como um dos sistemas mais antigos se comparado com outros tipos de suspensões atuais. Sabe-se que esse eixo acabou surgindo bem antes do próprio automóvel, e nos anos 50, diversos automóveis o utilizavam em seu eixo traseiro.

De forma prática, as rodas direitas e esquerdas ficam interligadas em um eixo único. Dessa forma, podemos presumir que o movimento que uma roda faz, acaba afetando o movimento da outra, fazendo com que perda de contato com a estrada seja mais fácil.

O feixe de molas, em conjunto com o eixo rígido, é o tipo mais usado na suspensão de veículos de carga. É formado por lâminas sobrepostas, presas de forma arqueada, que atuam em conjunto, deslizando e flexionando uma em cima da outra.

2. Tipo de suspensão Telescópica ou McPherson

Batizada com o nome do seu criador, Earl S. MacPherson, esse tipo de suspensão combina um sistema simples formado por mola helicoidal, amortecedor, um braço transversal e barra estabilizadora. Aplicado à cada roda, permite que se movimentem de forma independente.

Sua grande vantagem reside na boa distribuição dos esforços, o que permite estruturas mais leves. Na suspensão tipo MacPherson, o amortecedor exerce função estrutural e de link superior da roda.

Como possui poucas peças, o seu peso é mais baixo, e é hoje em dia, o tipo de suspensão dianteira mais usado pelos fabricantes mundiais, para veículos leves.

3. Duplo “A” ou “Double Wishbone”

Esse tipo de suspensão, por ser independente, proporciona alta performance na estabilidade e no comportamento dinâmico.

A suspensão de Duplo A (chamada em inglês de double wishbone) é formada por dois braços triangulares superpostos atrelados ao chassi ou subchassi por meio de buchas silenciosas, permitindo que os braços aos quais a roda é atrelada se movimentem verticalmente.

O peso e tamanho deste tipo de suspensão são reduzidos, trazendo grande versatilidade, permitindo a montagem de molas e amortecedores na horizontal e vertical. Trata-se de uma ótima solução, mas é mais complexa por concentrar mais esforço na estrutura do veículo, que precisa ser muito bem calculada.

4. Tipo de suspensão Multilink

A suspensão Multilink é notoriamente uma “evolução” do duplo A. Ou seja, é um sistema que corrige as principais deficiências do duplo A e preserva as qualidades. No mercado atual, a Multilink é considerada o modelo mais eficiente e moderno, uma vez que entrega performance de conforto e estabilidade, com versatilidade e peso baixo.

Sua vantagem é o controle mais preciso dos movimentos de cada roda individualmente, importante em carros de rua que normalmente têm amplo curso de suspensão. Mas esse maior controle custa mais.

De forma prática, entre os tipos de suspensão, este não apresenta uma estrutura padronizada de criação, dando maior liberdade ao projetista para determinar a geometria de suspensão. Sendo assim, seus braços podem conter formatos e estruturas que variam de acordo com o projeto em questão, fazendo com que seja possível economizar espaço e peso.

Conclusão

Apesar de todos desempenharem a mesma função nos automóveis, os tipos de suspensão têm um sistema construtivo diferente, que pode apresentar vantagens e desvantagens, de acordo com a utilização do veículo.

A suspensão traseira com feixe de molas continua predominando entre os veículos utilitários como as pick ups médias.

No entanto, aplicadas principalmente para sustentar grande peso no transporte, deixam a desejar no quesito conforto e estabilidade, quando o veículo está sem carga.

Para diminuir essa deficiência, o uso de jumelos Comfort tem sido uma boa recomendação, como nos Kit Lift OffShox, confira!

Pela versatilidade, curso, atuação independente nas rodas e boa a entrega de conforto e estabilidade, a suspensão tipo MacPherson é a mais utilizada pelos fabricantes.

Mas, quando aplicada a veículos de uso misto com SUVs, jipes e pick ups, não entrega, necessariamente, conforto e estabilidade em todos os tipos de terreno, e pode ser melhorada com a utilização de amortecedores monotubo de alta performance.

Saiba porque usar a Tecnologia Monotubo na suspensão do seu carro.

Para um desempenho esportivo de alta performance, a Multilink é a opção da vez, inclusive, já avançando com a sua aplicação na traseira das pick ups médias, substituindo o feixe de molas e agregando mais conforto.

O sistema Multilink e Duplo A, também estão presentes em projetos especiais de veículos off-road com suspensões de grande curso e articuladas.

Veja projetos especiais para off-road que utilizam os amortecedores da OffShox.

E agora, você já identificou qual a suspensão do seu carro? Deixe um comentário se ela entrega o conforto e a estabilidade que você gostaria.

 

 

 

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *