frente-jeep-post

O QUE OS AMORTECEDORES FAZEM E O QUE NÃO FAZEM NO SEU CARRO

frente-jeep-post

Muito da evolução dos amortecedores foi impulsionado pela necessidade de ganhos de performance em competições. O desenvolvimento do amortecedor especial monotubo, normalmente usado em rally, é um bom exemplo disso. Muitos pilotos dizem que uma das partes mais misteriosas do automóvel é o amortecedor. É consenso, no entanto, que existe um enorme potencial para ganhos de performance acertando no tipo de amortecedor. Com isso em mente, é hora de saber o que os amortecedores fazem e o que não fazem.

O que os amortecedores fazem

1. Amortecedores controlam (limitam a velocidade) o movimento do chassis e da suspensão.
2. Amortecedores, com diferentes perfis de resistência, permitem movimentos mais ou menos rápidos de um canto da suspensão do que o dos cantos opostos.
3. Amortecedores regulam o tempo que um canto do carro, enquanto em transição, demora para assumir uma nova altura.
4. Amortecedores podem ser usados para distribuir a quantidade de peso nos quatro cantos do carro, enquanto esse estiver em um momento de transição na entrada e na saída das curvas.

O que os amortecedores não fazem

1. Amortecedores não sustentam o carro.
2. Amortecedores não afetam o equilíbrio do chassis no meio da curva.
3. Amortecedores não são a solução para todos os problemas básicos de dirigibilidade.

Como funcionam os amortecedores

Os Amortecedores fazem resistência ao movimento usando um pistão e válvulas que são montadas em uma extremidade de um eixo e que se movimentam através de um ambiente líquido de óleo fino. Esse fluido precisa passar através de furos, válvulas e aberturas nesse pistão, ao mesmo tempo em que o eixo é movimentado para dentro e para fora. A resistência é criada quando o fluido é forçado através das aberturas em cada um dos ciclos (compressão e extensão) do movimento. Todos os amortecedores são, em princípio, de dois tipos: Bitubo e Monotubo que podem ser pressurizados a gás ou não (baixa pressão). No amortecedor de Bitubo, o tubo interno é onde o trabalho é feito e o tubo externo é um reservatório que contém quantidade extra de fluido.

MONOTUBO-menor

 

Um amortecedor monotubo, pressurizado a gás tem um pistão separador que fornece uma selagem entre o nitrogênio pressurizado e o fluido do amortecedor. Quando o eixo do amortecedor é empurrado para dentro do tubo e através do fluido ele desloca parte do líquido para baixo do pistão separador. O gás então é comprimido ao mesmo tempo em que o pistão separador se move dando espaço para o deslocamento.

 

 

Amortecedores são atenuadores das molas

Os amortecedores são usados primeiramente para controlar as oscilações causadas pelo movimento das molas, especialmente as helicoidais. Quando é colocado peso em uma mola (aquela que suporta o peso do carro) se não for amortecida vai se comprimir e descomprimir em uma série de oscilações cada vez menores, durante um período relativamente longo. Não existe nenhuma vantagem conhecida para esse tipo de reação e sim muitas desvantagens. Os amortecedores são usados para controlar este comportamento das molas. Em qualquer veículo os amortecedores e as molas resistem às compressões ou golpes em qualquer um dos seus 4 cantos. Quando o mesmo canto tenta voltar à sua altura normal, a mola proporciona esse movimento, enquanto o amortecedor resiste a ele. O controle desses dois movimentos de compressão (bump) e extensão (rebound) é a função primária do amortecedor.

Compressão e Extensão

O lado de controle da Compressão em um amortecedor resiste:
1. Ao movimento de um canto do veículo quando saliências ou depressões na pista são atingidos.
2. Ao movimento devido à transferência de peso para a parte dianteira durante a desaceleração/frenagem.
3. Ao movimento devido à transferência de peso para a parte traseira na aceleração.
4. À tendência do chassis de rolar quando forças laterais são aplicadas ao desviar de uma linha reta e virar, mudando de direção.
Já a função de controle da Extensão em um amortecedor resiste ao seguinte:
1. Ao movimento de extensão vertical da parte traseira do chassis causado pelas desacelerações e freadas.
2. Ao movimento de extensão vertical da parte dianteira do chassis causado pelas acelerações.
3. Ao movimento de extensão vertical na parte esquerda do carro (no caso de uma curva) causado pela transferência de peso e carga lateral durante a manobra.
A quantidade de resistência que cada movimento de Compressão e Extensão gerada aumenta com a velocidade com a qual o amortecedor é forçado a se movimentar. Velocidade baixas geram resistências baixas e movimentos em alta velocidade criam resistências altas.

bitubo-menor

 

O projeto de um amortecedor usa um eixo e um pistão que se movimenta através de um líquido (óleo fino) nos ciclos de compressão e extensão. O líquido circula através desses furos de baixa velocidade e através de rasgos de alta velocidade moldados no pistão e através de válvulas-disco colocadas na face do pistão.

 

 

Controle em baixa velocidade

O movimento do amortecedor em baixa velocidade é aquele em que deslocamento do eixo está entre 1 e 10 polegadas (2,5 a 25 cm) por segundo. Essas velocidades mais baixas são principalmente associadas com os movimentos de suspensão causados pela rolagem do chassis e possivelmente pelo “dive” na entrada de curvas quando a repentina perda de velocidade é moderada. O controle de baixa velocidade influencia muito o projeto do amortecedor e os ganhos de desempenho relacionados com o equilíbrio do chassis e a re-distribuição de peso.
Cada amortecedor tem um pistão montado na extremidade do eixo e um ou mais pequenos buracos no pistão que permite que o fluido no interior possa fluir de um lado para o outro. O tamanho desses buracos de “sangramento” regulam a velocidade que o fluido vai e volta. É assim que os diferentes níveis de resistência são criados para o controle em baixa velocidade. Todos os ajustes de baixa velocidade, nos amortecedores que têm essa possibilidade são obtidos com a mudança do tamanho da abertura de “sangramento” para controlar a quantidade do fluxo.

Controle em alta velocidade

No controle em alta velocidade, o movimento do eixo está entre de 10 a 25 polegadas (25 a 62,5 cm) por segundo. Os tipos de movimentos das suspensões que geram as maiores velocidades do eixo nos amortecedores são:
1. Saliências e reentrâncias na superfície (criam altíssimas velocidades).
2. O motorista freando forte na entrada das curvas e acelerando forte na saída.
3. Uma mudança repentina no ângulo da superfície da pista de rolagem.

 

Conteúdo colaborativo: Carlos Cintra Mauro (Lua)

 

 

img_destaque_blog-post-ranger

NOSSO CLIENTE TEÓFILO, DE RORAIMA, TRANSFORMOU O VISUAL DA SUA RANGER USANDO O KIT LIFT OFFSHOX.

Veja no vídeo como ficou a Ranger com o Kit Lift OffShox 2″.

Picapes altas com visual mais robusto e esportivo, sempre foram objeto de desejo para os adeptos do 4X4. Mas a vantagem de levantar uma camionete não pára apenas no design arrojado, também pode proporcionar uma nova experiência de dirigir com segurança para enfrentar as péssimas condições das ruas e estradas. E o resultado é uma melhor relação entre conforto e performance da suspensão.

Teófilo Pereira Rebouças Júnior levantou sua Ranger usando o Kit Lift OffShox e confirmou estas melhorias, veja o que ele diz:

“A picape ficou como eu queria, um estilo mais alto e com um pneuzão. É como eu digo, por onde o carro passa todo mundo quebra o pescoço. A instalação do kit lift foi bem fácil. Como usei um pneu muito grande, ainda ficou pulando um pouco, mas descobri que era por causa da calibragem, eles precisavam ficar mais cheios. Agora está perfeito. Pra ter uma ideia da segurança que dá o carro mais alto, sofri um acidente há um tempo atrás, em que a Ranger cruzou um meio fio de uns 20 cm de altura, e o carro apenas desalinhou um pouquinho. Se estivesse com a suspensão original, sei lá o que poderia ter acontecido.
E antes que eu esqueça, vai uma dica importante, mesmo a Ranger sendo uma das picapes com maior espaço no paralama para pneus maiores, o ideal é usar no máximo um 33″. Usei um 35″ e aro 20, mas ficou encostando um pouco.
Eu recomendo o kit da OffShox, tem um ótimo custo-benefício.”

Resumindo, se você levantar a sua picape, vai usufruir destas vantagens com certeza:

EFICIÊNCIA
Os pneus mais altos proporcionam maior conforto e nas autoestradas, eles diminuem o gasto de combustível consideravelmente.

VISIBILIDADE
Os pneus mais altos favorecem também a visão do condutor. Quanto mais alto melhor, pois aumenta a visibilidade dos outros carros e possíveis obstáculos.

VELOCIDADE
Um pneu maior (mais alto) aumenta a velocidade do carro. Quanto maior o pneu, maior será a distância percorrida em certa rotação. Porém, pneus mais largos tendem a diminuir a aceleração do veículo, uma vez que eles aumentam a massa total do veículo e, consequentemente, sua inércia.

 

botoes-offshox kit lift
img-jeep-destaque

PROTÓTIPOS SE DESTACAM
NO OFF-ROAD. ELES SÃO SOB MEDIDA.

jeep-blog

Protótipo Jeep – Motor: V8 318 Biturbo – Suspensão: Four Link – Amortecedores: OffShox FX8 – Batentes hidráulicos: OffShox – Montagem Preparações Darros Off-Road

jeep-detalheA evolução do mercado off-road no Brasil  é incentivada pelo espírito esportivo dos praticantes, maior especialização dos preparadores, empreendedorismo e determinação dos fabricantes nacionais.
Estamos orgulhosos em participar destes projetos que mostram todo o talento dos preparadores Anderson da Darros Preparações Off-road e Juliano Andrade da Master Cooler Performance. Nesse incrível Jeep, os OffShox FX8 integram o design externo do carro ampliando a percepção de força e potência.
Os amortecedores OffShox FX8 são produzidos totalmente sob medida. Ideais para a customização e personalização de carros fora de série. Utilizam tecnologia monotubo e permitem uma ampla variação de regulagens.

rodhot-blog

Protótipo Rod Hot – Motor: Opala 4.4 – 6 cilindros – Suspensão: Four Link – Amortecedores: OffShox Air – Montagem: Master Cooler Performance

rodhot-detalheJá no protótipo desse fantástico hot rod, os OffShox Air são um detalhe que faz toda a diferença. Além de enfatizarem o estilo vintage do carro, graças a versatilidade dos amortecedores, eliminam a utilização de molas, reduzindo custo e a necessidade de espaço.

Se você tem um projeto, a gente tem a solução. A OffShox tem a maior linha de amortecedores monotubo do mercado e está pronta para lhe ajudar a realizar seu sonho.

 

 

 

 

 

botao-encontrar-amortecedor

blog_rallyzeiros

RALLYZEIROS.COM VENCEM NO MITSUBISHI MOTORSPORTS COM OFFSHOX

blog_rallyzeiros

Equipe do piloto Charles Ritter e do navegador Marcelo Ritter conquista etapa de Riberão Preto.

O off-road é capaz de unir gerações em torno de uma paixão. Este é o caso de Charles Ritter, 46 anos, empresário do ramo imobiliário e Marcelo Ritter, 24, seu filho que formam a equipe Rallyzeiros.com.
A edição do Mitsubishi MotorSports deste ano está só começando, mas a vitória da segunda etapa em Ribeirão Preto, na categoria Graduados, colocou a dupla em 2º lugar na classificação geral.
Aliás, Ribeirão Preto é o chão deles, que já venceram esta etapa em 2013 e 2014, ano em que sagraram-se campeões da edição de 20 anos do rali, na categoria turismo.
 Charles Ritter comenta essa última vitória:
“Decidimos participar na véspera do início do rali. Desafio é com a gente, o objetivo é vencer na categoria Graduados deste ano e encarar a Master ano que vem, para disputar com um grupo ainda mais experiente.
Estou muito confiante e com o mesmo sentimento de quando ganhamos o Mitsubishi MotorSports em 2014.
Dá pra observar que as provas apresentam cada vez mais dificuldades e é onde a gente se supera.
Somos uma dupla bem entrosada, piloto e navegador, exigindo tudo do carro.
Nesta etapa de Ribeirão, ele foi fator decisivo, um trunfo na vitória. A Pajero tá mais na mão, mais firme e quando você sente que o carro responde, tem potencial para arriscar mais.”
O carro é uma Pajero Full 3D, equipado com amortecedores OffShox FX5 tamanho original. O próprio piloto coordena toda a preparação e conta com o suporte da especializada Top Diesel, do Amilton, e o fornecimento de peças da Topycar, do seu Flávio Michel, ambas em Florianópolis.
O piloto aponta também, as vantagens da tecnologia monotubo em competições de alta performance:
“Pedi para a OffShox uma calibragem pra deixar os amortecedores mais rígidos, queria compensar o peso do carro e evitar que jogasse muito.
A melhora do controle é o que você sente mais.  O carro fica realmente na sua mão.
Já corri com amortecedores convencionais quando comecei a pilotar, mas desde 2012, só uso tecnologia monotubo OffShox. A diferença é muito grande.
São muitas as vantagens, calibragem personalizada, durabilidade, eficiência na resposta ao impacto, mas principalmente controle, o carro fica realmente firme.”
 VEJA O VÍDEO E PEGUE CARONA COM O PILOTO!
O Mitsubishi MotorSports é o rali de regularidade mais tradicional do Brasil. Em 2017, a competição completa 23 anos. Quer saber mais sobre as provas? Acesse https://www.mitsubishimotors.com.br/eventos/mitsubishi-motorsports-2
blog_fx5
blog_picape

LUIS HAAS ESCLARECE DÚVIDA FREQUENTE DE QUEM TEM PICAPE

Pedro Paulo de Oliveira entrou em contato com a dúvida abaixo, que é muito comum entre os proprietários de picape. Se você também tem, aproveite a resposta.

“Adquiri uma Ranger a três meses e levei ao meu mecânico para uma revisão. A suspensão dianteira estava um pouco baixa. Ele trocou buchas, batentes, leque esquerdo e os quatro amortecedores. Troquei os quatros pneus 255/70 R15, iguais aos que estavam nela quando comprei.
Porém, ela esta pulando muito a traseira em vias com muitos remendos e saindo a traseira se estiver a 70 km ou mais.
Isso é normal neste carro?

Já tive uma F1000 CD e não me recordo disso. Gostaria de saber também se tem como levantar mais a frente pois a traseira é bem mais alta. Desde já agradeço.”

blog_picape

RESPOSTA DO LUIS HAAS, DIRETOR DA OFFSHOX.

“Isso acontece devido aos amortecedores convencionais. Como a picape é feita para transportar carga, quando ela está leve, tende a flutuar na traseira em estradas ruins.
A tecnologia monotubo OffShox faz os amortecedores copiarem melhor as condições do terreno.
Vai uma dica por enquanto que você está usando amortecedores convencionais:
Confira a calibragem que você está usando nos pneus, talvez diminuindo um pouco, melhore o comportamento do veículo quando estiver rodando em terrenos muito irregulares.

Quanto a questão da altura do veículo, para uma solução econômica e garantida, use kits lift. No entanto, procure opções de equipamentos já testados. Como toda a mudança na suspensão, esta alteração deve ser feita com cuidado, pois altera o projeto original do veículo e pode comprometer a segurança.

Neste link, você encontra informações que vão ajudar a entender melhor como funcionam os kits lift. https://offlimits.com.br/kit-lift-conteudo/ ”

botao-duvida-blog

Haroldo Soares é o novo Diretor de Engenharia da OFFLIMITS/PRODESIGN

FOCO NA QUALIDADE.
CONHEÇA O NOVO ENGENHEIRO DA OFFSHOX.

Haroldo Soares é o novo Diretor de Engenharia da OFFLIMITS/PRODESIGN

Há 16 anos Haroldo Soares, engenheiro especializado em mecânica, percebeu que faltava no Brasil, bons profissionais focados em Dinâmica Veicular, área que trabalha com os movimentos, ações e reações dos veículos. Desde então, a suspensão tornou-se seu interesse principal no universo da mecânica.

Na sua formação, Haroldo associou o conhecimento acadêmico à intensa prática de atividades automobilísticas, e explica a razão:
– Sempre acreditei que no desenvolvimento de protótipos, é necessário testar todas as possibilidades e conhecer como a coisa funciona na vida real e assim chegar no produto final ideal. É meu jeito de fazer as coisa, participar ativamente de todas as etapas.

Primeiro, tonou-se piloto, depois preparador e chefe de equipes de rally importantes como Troller, Mitsubishi e Fiat. Destacando-se na modalidade velocidade, conquistou 12 campeonatos. Obteve também inúmeras vitórias no cross country, inclusive o Rally dos Sertões e se orgulha de ter participado de uma edição do Rally Dakar em 2010.

blog_haroldo-pb

Toda a experiência e relacionamento no meio off-road e automobilístico, permitiu que Haroldo trilhasse novos caminhos.

Tornou-se empreendedor criando a Pro Design – Sistemas de Suspensão para fabricar amortecedores monotubo sob medida. Com a estrutura de produção montada, ele passou a representar a sueca Ohlins, mundialmente renomada fabricante de amortecedores, para a qual presta toda a assistência técnica autorizada no Brasil.

Além disso, durante a vivência junto à equipe Fiat, Haroldo desenvolveu fortes laços com a marca e a convite de Giuseppe Marinelli, engenheiro que colaborou na implantação da primeira fábrica da montadora no Brasil, tornou-se sócio do único ponto de assistência autorizada Fiat no país fora de concessionária. Hoje, Haroldo está à frente como proprietário da autorizada, com 3000 atendimentos ano.

Mas como ele mesmo diz:
– A cabeça de engenheiro não para. A paixão pelo desenvolvimento de produtos está falando alto e o espírito off-road está inquieto.

Assim, é como define o novo momento ao se associar com Luis Hass para criar a OffLimits/ProDesign. O objetivo é evoluir na fabricação de amortecedores monotubo de alta performance, e oferecer opções nacionais cada vez melhores para os praticantes e competidores de off-road e usuários de 4X4 urbanos.

Compartilhar a experiência da OffLimits e contar com a força da marca OffShox é decisivo para o sucesso do novo empreendimento, segundo o engenheiro, que já lidera o processo de implantação da nova fábrica em Contagem, MG, com previsão de entrar em funcionamento em 60 dias.

Veja mais em https://offlimits.com.br/offlimitsprodesign/

 

PREENCHA OS DADOS E RECEBA UMA OFERTA COM O OFFSHOX IDEAL PARA O SEU VEÍCULO

  • Este campo é para fins de validação e deve ter sua esquerda inalterada.