QUAL A MELHOR CALIBRAGEM DE PNEUS NO OFF ROAD? VEJA OS BENEFÍCIOS E RISCOS DA BAIXA PRESSÃO.

Todo o off-roader sabe que reduzir a pressão dos pneus aumenta sua área de contato com o solo, melhorando a tração do veículo. No entanto, essa redução pode variar de acordo com as características do terreno em que você está rodando. Conforto, estabilidade e desempenho geral estão diretamente relacionados com a pressão alterada.

Para entender melhor como os pneus respondem aos diferentes níveis de pressão, queremos compartilhar com você o resultado de um teste realizado pela equipe da publicação digital Fourwheeler Network, relatado em um artigo escrito por Jay Kopycinski, em abril deste ano, aqui traduzido.

Para quem está começando no off-road ou para quem quer melhorar a performance, pode ser bem instrutivo, pois as fotos ilustram bem o comportamento dos pneus nas diversas condições.

COMO FOI FEITO O TESTE

O teste foi feito em uma picape com suspensão off-road, equipada com pneus tipo Mud-terrains, 37X12.5R17, para uso em terrenos com barro. O peso de cada pneu gira em torno de 36,2 kg, e quando foram montados em rodas de 9 polegadas e calibrados com a pressão normal, mediram 36,6 polegadas de altura no piso com calçamento.

Para evitar destalonamento, foi usado beadlocks especificados para até 25 psi, pressão usada, frequentemente, em trilhas com condições normais. Dependendo dos pneus, tamanho de roda e peso do veículo, em rodovias a pressão indicada deve ser maior, chegando a 50 psi.

É uma boa idéia usar um manômetro para fornecer uma leitura mais real da pressão. Isso facilita determinar a configuração que você pretende usar para cada tipo de terreno.

COMPORTAMENTO GERAL: PRESSÃO ALTA PARA USO EM RUAS DIMINUI A RESISTÊNCIA AO ROLAMENTO

Começando com o asfalto, onde a maioria de nós roda mais quilômetros, a pressão alta destina-se a fornecer um contato adequado ao piso, suficiente para reduzir o atrito do solo com os pneus, diminuindo a resistência ao funcionamento dos rolamentos de roda.

Uma pressão de ar muito alta, em estradas de chão, resulta em desgaste excessivo no centro da banda de rodagem do pneu, embora ofereça menor resistência ao rolamento e, normalmente, um menor consumo de combustível. À medida que a pressão cai, aumenta a resistência ao rolamento, e por conseguinte a tração.

VEJA OS RESULTADOS DO TESTE

Depois de montar os pneus novos, a equipe da Fourweller começou a verificar como os pneus se comportam inflados com vários níveis de pressão. Como esperado, constataram aumento considerável na tração fora de estrada, à medida que as pressões caíam, até que os níveis chegassem ao ponto do pneu estar muito mole e se desprender da roda padrão, sem beadlocks.

Essas são as “impressões digitais” dos pneus que a equipe produziu, no piso de concreto da garagem, com um pneu inflado com várias pressões. É possível ver facilmente, o quanto o adesivo de contato usado para produzir a marca, aumenta à medida que a pressão do ar diminui, com a maior parte do crescimento orientada em direção da rodagem.

Quando se trata de rodar sobre rochas, pressões mais altas impedem que os pneus se adaptem aos obstáculos e comprometem a tração e o próprio conforto.

Com a pressão do ar caindo para cerca da metade da pressão usada em ruas, os pneus realmente começam a agarrar nas pedras e o veículo fica muito mais seguro.

À medida que as pressões caem ainda mais, há uma pequena perda na distância em relação ao solo, gerando pouco menos de altura nos ângulos de entrada e saída da suspensão off-road.

Em pedregulhos, que exigem alta tração e nas superfícies de rochas mais lisas, o comportamento dos pneus pode ser um pouco diferente. No entanto, as pressões mais baixas permitem que os pneus flexionem e se ajustem aos contornos das rochas. O percurso, no banco do motorista, torna-se muito mais confortável.

Com a pressão do pneu rebaixada para um dígito, você corre o risco de amassar ou rachar a roda, já que o pneu não oferece mais um bom isolamento entre o aro e um obstáculo.

Deixar as pressões super baixas em trilhas com rochas, que exigem baixa velocidade, e logo depois usar calibragens altas em outro tipo de estrada, pode danificar a roda. Fique atento.

Pressões de um dígito nas rochas podem ter efeito negativo sobre a estabilidade da sua suspensão off-road, levando a uma sensação dela estar mole e solta. Os movimentos de direção tornam-se menos eficazes e menos previsíveis, pois o giro das rodas não é totalmente transferido para os pneus. Isso se torna mais evidente no volante, ao subir ou atravessar trechos inclinados, quando o pneu tende a rolar lateralmente.

Já nas trilhas com terra solta e areia, ao reduzir a pressão dos pneus, se obtém mais flutuação e tração. Mas deve-se aferir qual o limite mínimo para que o pneu não saia da roda.

Da mesma forma, nas dunas, onde você geralmente roda em velocidades mais altas e empurra os pneus mais lateralmente, o risco da pressão mais baixa deve ser bem calculado.

No trecho com lama, o teste identificou que pressões mais baixas expandem a pegada – zona de contato do pneu – e oferecem melhor tração. As mudanças práticas da tração na lama são muito semelhantes as da areia e de terrenos alagados.

A equipe percorreu uma pista de deserto com solavancos, sulcos e pequenas pedras normais. Calibrados com pressões usadas em pavimento de rua, os pneus deslizam sobre a terra enquanto a suspensão trabalha para mantê-los firmes em tração com o solo.

A queda para faixas de pressão média, instantaneamente proporciona melhor tração e maior conforto. Com a pressão reduzida para um dígito, o conforto aumenta, mas compromete o controle em velocidades que não sejam muito lentas.

Um ponto a ser reforçado é o da proteção na parede lateral do pneu. Com base nas larguras dos pneus e das rodas, a pressão variável, também pode afetar quais partes do pneu entram em contato com um obstáculo e o quanto a parede lateral pode proteger de impactos a própria roda.
.
Especificações do pneu que foi testado
Pneu: General Grabber X3
Tamanho testado: 37×12.50R17
Tipo: Terreno-lama
Faixa de carga: D
Carga máxima (lb): 3.525 a 50 psi frio
Construção da parede lateral: 3 camadas
Largura da jante aprovada (polegadas): 8.5-11.0
Profundidade do piso (polegadas): 21/32
Largura do passo (polegadas): 9.7
Largura da seção (pol): 12,5
Diâmetro total (pol): 36.6
Peso (lb): 79,7
Tamanhos: 42, disponível até 37 polegadas de diâmetro para diâmetros de roda de 15 a 20 polegadas
.
Fonte e fotos: https://www.fourwheeler.com/how-to/wheels-tires/benefits-of-low-tire-pressure-off-road/, artigo escrito por Jay Kopycinski, publicado em 27 de abril de 2020

 

LAND ROVER DISCOVERY 1 OU LAND CRUISER PRADO.
QUAL É A MELHOR PARA O OVERLAND?

O crescimento de adeptos do overland, viagens de aventura autossuficientes, comprova o que todo mundo sabe: os brasileiros são apaixonados por carros. E quando essa paixão é combinada com estilo de vida, talento e trabalho, só pode dar coisa boa. Como no exemplo da Paula Segalla e do André Studzinsk, o “casal PhotoTrilha”, como a gente apelidou carinhosamente aqui na OffShox. Eles estão no time daqueles clientes que admiramos. Participam ativamente da vida da OffShox, trazendo o retorno da experiência que têm, utilizando nossos produtos. Um combustível para nossa própria expedição rumo ao aperfeiçoamento técnico.

PAIXÃO PELO TRABALHO

O “casal PhotoTrilha”, são dois empreendedores de sucesso, que escolheram transformar o overland em profissão. Para isso, criaram a PhotoTrilha, um projeto em que aproveitam seus talentos para documentar as expedições, transformando-as em conteúdo rico que, além de entreter, inspira pessoas.
Recentemente, criaram a Guará Expedições, que organiza grupos que viajam em comboio, explorando caminhos que levam aos mais incríveis destinos. Com um diferencial: as expedições são com acampamentos, o que possibilita aos participantes experimentarem o verdadeiro companheirismo e o contato essencial com a natureza, deixando um pouco de lado a rotina e as facilidades que nos enquadrando em um padrão comum.

COMPARANDO O MELHOR COM O ÓTIMO

E aqui, chegamos ao ponto principal desse artigo: compartilhar com você, esse vídeo, que além de rico em informações técnicas, tem um texto delicioso. Uma afetiva declaração do sentimento, que por vezes, nos liga aos nossos carros.
Nele, Paula e André comparam dois clássicos da estrada, uma Land Rover Discovery 1, modelo 95, trocada no ano passado, e a Land Cruiser Prado, 2005, com a qual estão rodando hoje.
Comum entre elas? As duas usam amortecedores OffShox, que ganhou até uma menção nessa história:

“Mesmo nas costeletas da Carretera Austral, víamos a diferença que a suspensão dela faz. Para nós, as costeletas parecia que não existiam, em grande parte graças aos amortecedores da OffShox.”

Viaje no vídeo, a satisfação é garantida.

Siga @phototrilha no Instagram
Assista no Youtube: Canal Phototrilha

 

L200 TRITON DO RICHARD RASMUSSEN PERSONALIZADA PELA STRIKE BRASIL TEM KIT LIFT OFFSHOX.

É sempre bom compartilhar o sucesso com parceiros, ainda mais se tratando de projetos tão elaborados, como este que vamos descrever agora.
.
A OffShox participou da transformação da L200 Triton do biólogo e apresentador de televisão, Richard Rasmussen, através de uma parceria com Samuel Barbosa Moya, proprietário da franquia Strike Brasil de Ribeirão Preto, onde já atua como autorizado há 3 anos.
.
A Strike Brasil é especializada em performance automotiva, trabalha com todo o tipo de carros, desde populares até super esportivos. Mas o Samuel reforça que está bem focado em camionetes diesel. Para esse segmento, além de oferecer o remapeamento, desenvolve customizações. O serviço envolve o projeto para atender ao objetivo do dono do veículo, incluindo a seleção e indicação dos acessórios e a execução da instalação. E para o sucesso desses projetos, Samuel conta com componentes de fabricação própria e de parceiros como a OffShox.
.
No caso dessa picape, o projeto surgiu do relacionamento do Richard com o canal Auto Super. A ideia era personalizar a L200 Triton 2.4 diesel, 2019, cedida pela própria fábrica, preparando o veículo para uma expedição que o Richard fará pelo Brasil nos próximos 5 anos, chamada Brasil Biomas. E para isso, ele vai necessitar de um veículo ainda mais robusto que a Triton original, melhor preparada para suportar essa aventura. Foi então, por convite do pessoal do canal Auto Super, que o Samuel entrou no projeto, escolhido pela capacidade de dar conta da transformação por inteiro.
.

.

PERFORMANCE COMPROVADA NA PRÁTICA.

Na suspensão, ideia do Samuel foi levantar para colocar os pneus maiores e ainda deixar um bom vão livre, além de dar mais robustez para enfrentar a aventura pelo Brasil a fora. Ele explica tudo o que foi alterado no carro:
.

“Colocamos pneus Xbri Brutus, instalamos o kit lift OffShox de 1″ na suspensão, com jumelos da Picape Confort, para-choque e protetor de câmbio da Penna Off-Road, acrescentamos o snorkel da OGZ e um guincho de 13.000 lbs, cedido pela WB4X4, finalizando com a reprogramação da Strike Brasil.”

 

.

A performance da L200 Triton, após a modificação da suspensão, foi testada numa viagem no asfalto, em uma pista fechada de autódromo, simulando sair do asfalto e entrar na terra, além de rodar numa pista off-road. Samuel comenta o resultado que pode ser conferido no vídeo acima:

.

.“A picape ficou com um desempenho muito bom, bastante elogiado por todos os que conduziram o veículo e quem estava como passageiro. Desde o Richard, até o pessoal do canal Auto Super que está acostumados em avaliar carros, se surpreenderam como ela ficou estável e ao mesmo tempo confortável. Elogiaram muito os amortecedores.”

.

Samuel explica que escolheu a OffShox por ser uma referência no mercado nacional, uma empresa que se destaca nesse segmento, atendendo a muitos modelos de veículos com a tecnologia monotubo. Ele descreve como foi atendido:
“Optamos por amortecedores monotubo, que são diferentes dos originais, são mais eficientes e resistentes ao desgaste, adequados pro uso que vai ter essa picape. O atendimento da OffShox foi muito bom, desde o primeiro contato com o Matheus, que acompanhou a compra do kit lift, passando pelo Luis, que viabilizou a negociação e a parceria, até o Demetrius que ajudou a gente nas questões técnicas. Por isso, recomendo a utilização da OffShox, pelo todo, não somente pela qualidade do produto, mas como fábrica, também.”
..

OUTRA EXPERIÊNCIA POSITIVA COM O KIT LIFT OFFSHOX.

.
Além da L200 do Richard, Samuel ressalta que tem outras experiências excelentes com a OffShox, e cita o exemplo da Amarok V6, um dos carros de trabalho da loja. A Amarok está com o kit lift OffShox de 1″ e tem um desempenho muito elogiado por quem roda nela, como ele mesmo fala:
.
“Quem tem a Amarok original, roda na nossa e elogia bastante, pois ela é macia sem perder a estabilidade. Todos comentam a firmeza com que ela fica na mão, mesmo estando 1″ mais alta. Falam que não dá aquela sensação de ter que reduzir a velocidade por receio de fazer uma curva ou algo do tipo”.
.
Segundo ele, essa Amarok V6 é utilizada no atendimento móvel à fazendas e chega a carregar uma tonelada. Roda no dia a dia em todo o tipo de estrada, asfalto e terra, com um ótimo desempenho da suspensão. E Samuel recomenda:
.
“Pra quem busca um conforto melhor e ter um vão livre do solo um pouco maior, a melhor opção é esse kit lift da OffShox, realmente, um ótimo custo-benefício.”
.
.
Siga @offshox no Instagram
Confira o Instagram @strikebrasilribeiraopreto
Assista no Youtube: Canal Super Auto
.
Fotos cedidas pela Strike Brasil Ribeirão Preto.
.

 

 

 

 

 

CERAPIÓ. TEM QUE TIRAR O CHAPÉU PARA ESSE RALLY.

.
Em 2020, a temporada off-road no Brasil começa muito quente. Dia 27 de janeiro, o Rally Cerapió abre as competições com quilômetros de adrenalina na exótica paisagem nordestina. Tradicional e democrático, o rally é disputado por carros, UTVs, motos e bikes em diferentes categorias. 
.
A OffShox vai estar presente no Cerapió, equipando os carros de diversos competidores. E um deles, ainda está comemorando as conquistas de 2019. O piloto Darlot Lima, que corre com uma L200 Triton Savana equipada com amortecedores OffShox FX7, conquistou o Mitsubishi Motorsports na categoria turismo e na sequência, há poucos meses atrás, o Cearense de Rally. Agora, Darlot parte para o desafio do Cerapió, em nova categoria, mas já querendo repetir um ano vitorioso. Ele comenta sobre a performance dos amortecedores nas duas competições e o que espera do Cerapió:
.
“No Mitsubishi Motorspots Nordeste, acho que os amortecedores ajudaram muito, principalmente para mim que ando de camionete. Como todo mundo sabe, elas têm um entre eixos mais longo e sofrem com o que a gente chama de catapulta, que é aquele efeito da frente descer e a caçamba subir, quando passam por costelas maiores. Os amortecedores FX7 que eu estou usando, seguram muito bem essa característica da picape. Dá confiança pra pilotar. Já o Cearense, leva ao limite, é um rally bem mais técnico, mais difícil de navegar, por exemplo, e senti que a suspensão respondeu muito bem, pneus sempre em contato com o solo, garantindo maior tração. Tivemos uma ótima performance do carro ano passado e estamos empolgados, subimos de categoria, vamos pra graduados, tentar fazer bonito no Cerapió.”
.
.
O Rally Cerapió acontece de 27/01 a 31/01/2020. 
E para apimentar mais as disputas do Cerapió, a OffShox criou uma promoção.
Quer saber mais? Acesse a página aqui!
.
Confira a apresentação da edição de 2020 do Cerapió, que conta um pouco da história do rally, divulgada no site do evento: cerapio.com.br
.

33 ANOS! MUITOS DESAFIOS, BELAS TRILHAS , BONS AMIGOS E GRANDES PARCEIROS.

Reúna, no mesmo evento, muita competição, lindas paisagens, solidariedade, histórias de vida e amizade. Isso é a definição  do  RALLY CERAPIO/PIOCERA, um dos principais eventos off-road da América Latina, único a reunir as tribos de motos, carros 4×4, quadriciclos, Utvs e bikes, uns competindo e outros sem pressa, só curtindo uma boa trilha com amigos e a família.
Há mais de três décadas, essa caravana parte do Ceará rumo ao Piauí (CERAPIÓ) e no ano seguinte faz o trajeto inverso (PIOCERÁ), sob a organização da Radical Produções. Ao longo das edições, já participaram mais de 15 mil pilotos, navegadores e atletas de 24 estados brasileiros e de outros países, como Estados Unidos, Itália, Portugal, Suíça, Japão, França, Argentina e Chile. São profissionais, amadores e pessoas que buscam no esporte um desafio ou superação pessoal. A cada ano um grande encontro de amigos do off road, uma enorme família.
Sempre na última semana de janeiro, abre a temporada off road no Brasil, atraindo a atenção da mídia nacional especializada e os principais nomes e equipes de cada modalidade. Grandes marcas já assinaram  o evento ao longo de mais de 30 edições, como Onix Jeans, Petrobras, Caixa Econômica Federal, Honda, Yamaha, Antarctica, Ipiranga, Michelin, Houston Bike, Toyota, Volkswagen, Nissan, Jipe Stark, Audax, Goodyear, Mobil, Shopping Iguatemi e Teresina Shopping, além do Ministério do Turismo, Sebrae, Governos dos Estados e Prefeituras.
Reconhecido pela imprensa nacional especializada por contribuir no fortalecimento do esporte e no desenvolvimento sustentável do turismo, o Rally CERAPIÓ PIOCERÁ, a cada edição,  tem gerado valioso retorno de mídia espontânea, reunindo um público de participantes e expectadores, potencial consumidor e formador de opinião.

 

Foto: Adriano Carrapato

OFFSHOX EMPLACA 3 CAMPEÕES NAS 4 CATEGORIAS DO MITSUBISHI MOTORSPORTS 2019

A edição de 2019 do Mitsubishi Motorsport, certamente vai ficar na história da OffShox. Estamos sempre participando, apoiando nossos clientes competidores, nesse que é o mais tradicional rali de regularidade do País. Mas este ano, chegamos a uma conquista inédita: 3 primeiros lugares entre as 4 categorias da competição. Isso mesmo, três campeões de categorias diferentes correram com amortecedores OffShox na suspensão dos seus 4X4. Somente isso, já seria um grande resultado, mas a relevância do fato tem um significado maior ainda para a marca: ele comprova e consolida a melhoria de qualidade que os amortecedores agregaram com o novo sistema de vedação. Luis Haas, diretor da OffShox comenta:

“Realmente, esta tríplice conquista, além de inédita, representa a comprovação que o novo sistema de vedação lançado no início do ano é um sucesso. Todos os três campeões, são clientes antigos e fiéis à marca e todos correram com OffShox FX7 com o novo sistema. Cabe lembrar aqui, esse sistema já passou com por um rígido teste de resistência no laboratório SGS, certificador de renome internacional, e agora, passa por mais esse teste prático desafiador, o Mitsubishi Motorsports, com pilotos de diferentes níveis de experiência.”

NOSSO TRIO CAMPEÃO CONTA A EXPERIÊNCIA DO RALI

A temporada 2019 foi especial, pois marcou o aniversário de 25 anos do Mitsubishi Motorsports. O rali é feito sob medida para que todos possam se divertir e competir. Além da Turismo Light, as duplas foram divididas em mais três categorias, Turismo, para quem já soma alguma experiência, Graduados, para quem é bem experiente, e Master, destinada aos experts em rali.

“O Mitsubishi Motorsports surgiu para reunir os clientes da marca e apaixonados por 4X4 e mostrar que nossos carros são muito mais que meios de transporte: são máquinas de experiência. Esse é o pilar do rali até hoje”, explica Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors.

DARLOT LIMA E AUGUSTO FERREIRA VENCEM NA TURISMO

“Na temporada do Nordeste, cada etapa foi diferente. Salvador, João Pessoa e Fortaleza… cada uma representou desafios específicos. Enfrentamos vários desafios, mas a L200 Triton Savana não apresentou nenhum problema. Encerramos o ano com premiação em casa, que torna tudo mais legal”, afirma o piloto Darlot.

Ele ainda complementa falando sobre a suspensão da picape:

“Quem corre regularidade, principalmente aqui no nordeste, passa por pedra, areia frouxa, barro liso, depressões, dunas, etc..e a tendência da camionete é pular muito. Uso os amortecedores OffShox pra transformar a picape num carro mais firme, na mão, que tem respostas mais rápidas. Sabe aquele efeito tipo gangorra, quando você roda nas dunas, comum nas picapes devido à distância longa entre os eixos? OffShox resolve 100%, fica outro carro. Com certeza, os amortecedores ajudaram muito o meu desempenho nas provas. Por exemplo, na prova em João Pessoa, a gente pegou muita chuva e lama, e o carro com OffShox manteve toda a tração, a roda não perde o contato com o solo. Teve um trecho, que somente eu passei na minha categoria, abrindo caminho que é mais difícil. Graças aos amortecedores, não perdi tração e garanti bons tempos, sabe como é, cada etapa é uma nova história.”

NA GRADUADOS, IVANO TORREZ E LEONARDO LENINE ESTREIAM NO PÓDIUM

“Corremos há nove anos no Mitsubishi Motorsports, é a primeira vez que somos campeões. As provas do Nordeste têm características específicas, com praia e sertão. Conseguir conquistar o título aqui, é muito difícil e desafiador”, explica Leonardo.

Sobre a suspensão da Pajero Full, o navegador campeão da Graduados comenta:

“A suspensão, com OffShox FX7, foi perfeita durante todo o campeonato, fazendo a diferença em todo tipo de terreno. Deixou o piloto mais confiante pra enfrentar os obstáculos que apareciam, e eu fiquei tranquilo para aprimorar a navegação. Andamos em lama, dunas, cascalho, e os amortecedores nos proporcionaram um excelente desempenho pra enfrentar os desafios e pegadinhas das provas e terminar o ano como campeões.”

Vale destacar também, que a dupla, é campeã cearense 2019, faltando ainda uma etapa para encerramento do campeonato e ficou em 3º no Rally Piocerá deste ano. Completa o excelente desempenho de Leonardo nas competições, o 3º lugar no último Rally dos Sertões, em parceria com o piloto Marcos José.

CATEGORIA MASTER TAMBÉM TEM CAMPEÃO COM OFFSHOX FX7

O piloto Paulo Coelho e o navegador Aristóteles venceram a categoria Master, também com uma Pajero Full.

“O rali para mim é amizade, relaxamento e amizade. Eu vou correr até completar um milhão de anos. Não há preço que pague o que aproveitamos aqui”, emociona-se Paulo.

Já Aristóteles menciona que esse rali tem muitos diferenciais.
“O Mitsubishi Motorsports é uma grande família. Muitas pessoas se envolvem para entregar a melhor experiência para os competidores. Isso que nos faz querer voltar”, explica o navegador.

Comentando a performance dos amortecedores ao longo das várias etapas do Mitsubish Motorsports, Paulo concorda com os outros dois campeões:

“Já uso OffShox há muito tempo, a performance sempre é muito boa. Independente do terreno que a gente anda, areia, lama, pedra, estrada de chão, sempre fez toda a diferença pra mim como piloto fazer uma prova boa. Entro na prova seguro, mesmo sem saber que tipo de terreno tá pela frente. Sei que o amortecedor vai aguentar qualquer tipo de situação. Hoje, tenho na Pajero Full, mas já usei em Troller e TR4. Sempre fui muito bem atendido pelos amigos da OffLimits. Enquanto eu correr rali, vou continuar usando.”

Mais uma vez, promover a melhor experiência de dirigir para nossos clientes, através da alta performance dos amortecedores, mostra ser o caminho certo para a evolução da OffShox.

 

Fonte: mitsubishimotors.com.br
Fotos: Ricardo Leizer e Adriano Carrapato

 

LEONARDO LENINE, DA NORDESTE 4X4, DISPUTA O RALLY DOS SERTÕES COM OFFSHOX FX7.

img-pajero-blog

Começando mais um Rally dos Sertões, e a tradicional presença da OffShox na competição segue firme. O Sertões é o grande campo de teste, onde colocamos à prova a performance dos amortecedores OffShox, frente às mais rígidas condições adversas de funcionamento.
E entre participantes que disputam o rally, equipados com OffShox, estamos de olho em nosso parceiro Leonardo Lenine, de Fortaleza, que ao lado do piloto Marcos José de São Paulo, prometem um grande desempenho e trazer informações importantes sobre a performance dos amortecedores.
Leonardo é proprietário da Nordeste 4X4, loja de acessórios e especializada em suspensão off-road, que foi responsável pela preparação dos 3 carros que saíram de Fortaleza para competir neste Sertões.

No mundo do rally desde 2012, Leonardo corre hoje, como navegador, e já traz no currículo títulos importantes como Campeão Cearense, Campeão da Copa Troller Nordeste, Campeão do Mitsubishi Motorsports Nordeste, Vice Campeão Brasileiro, Vice Campeão Cerapio e campeão do Rally Transbahia.
É a segunda vez, que ele e o piloto Marcos José se unem para correr o maior rally das américas. No ano passado ficaram em 4º lugar na classificação da categoria que disputam, a Graduados do Regularidade. Leonardo lembra, que nesse rally de estréia, o grande desafio foi vencer o desgaste da equipe e do próprio equipamento, pois estavam acostumados com provas mais curtas e condições previsíveis. Este ano, integram a equipe FD Rally Team, a maior da competição, e terão uma retaguarda de primeira linha para enfrentar a dureza da prova.

 

img-pajero-blog-2

.

A dupla corre com a Mitsubishi Pajero Full 2013, diesel, preparada pela Nordeste 4×4, reprogramada, com substituição de rodas e pneus e instalação de amortecedores OffShox FX7. Além, de mais alguns detalhes apenas, pois o carro vem participando de outras competições em andamento: como o Mitsubishi Motorsports e o Cearense, as quais Leonardo lidera, nesse momento, correndo com outro piloto.
Perguntado sobre sua expectativa quanto ao desempenho que espera do carro, ele comenta:

” O grande desafio é sempre completar a prova. Por isso, o carro tem que estar bem preparado, para todo o tipo de terreno e condições de temperatura altas. A duração e sequência das provas é muito cansativa para as equipes. Os equipamentos precisam ser próprios para competição em alta performance.
Um amortecedor especial para competição como o FX7 é confiável para esse desafio. Usar um equipamento melhor pode significar alguma vantagem sobre outros competidores. Já uso amortecedores OffShox há muito tempo, e estão diretamente ligados às várias conquistas e vitórias que obtive nos últimos anos.”

O Rally dos Sertões larga de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e termina em Aquiraz no Ceará, serão 08 dias de prova, mais de 4.950 km e 302 competidores de vários estados do Brasil e países vizinhos.
De 24/08 a 01/09

Conquistas Inesquecíveis do Rally dos Sertões

 

A marca OffShox surgiu a partir da série de vitórias do Rally dos Sertões, conquistadas pela OffLimits, como preparadora da equipe Chevrolet Rally Team no início dos anos 2000.
De lá para cá, foram inúmeras participações nas mais diversas categorias, reafirmando a vocação off-road dos amortecedores OffShox e a alta performance que a tecnologia monotubo oferece na supensão para rally.

 

botao-fx7

 

GABRIEL SOLUCIONOU O PROBLEMA DE SUSPENSÃO DA DUSTER E AINDA GANHOU EM PERFORMANCE COM OS OFFSHOX FX5

É um prazer compartilhar com você, o retorno positivo enviado pelo nosso cliente Gabriel Cezar de Oliveira Tavares, de Piumhi, na Serra da Canastra – MG, falando de melhoria da suspensão do Duster 4X4, 2.0 – 2012, após instalar os amortecedores OffShox, 2″ maiores.
.
Ele é médico, mas seu hobby são os carros, o que fez com que quase seguisse a mecânica como profissão. Off-road e velocidade estão no seu radar, e além da Duster, Gabriel tem também um Golf GTI.
.
Experiente em SUVs, antes da Duster ele tinha uma Sportage 99, conhece muito bem algumas deficiências que as suspensões originais dessa categoria podem oferecer no off-road, desde o ângulo de ataque limitado, até às relacionadas com o controle e o conforto do veículo. No entanto, Gabriel destaca os aspectos positivos da Duster, como o baixo custo de manutenção, não quebra fácil, e peças baratas em relação as de outros 4×4. Ele comenta: “Fiquei surpreso, quando comecei a fazer algumas trilhas mais fáceis com a Duster ainda original, vi que tinha potencial e não ficava para trás. Mas para encarar as mais difíceis, percebi que precisava mudar para uma suspensão off-road.
.
Segundo Gabriel, a suspensão é um aspecto negativo do carro, pois parece forçar demais o conjunto de componentes provocando desgastes. A suspensão original é muito mole e não aguenta as condições das estradas aqui do interior” , ele justifica. E para solucionar os problemas, Gabriel improvisou um lift de 2,5″ na Duster, usando calços e extensores nos amortecedores originais. O resultado foi frustrante: “Continuou muito macia e acabou estragando outros componentes. Parece que faltava mesmo uma calibragem mais equilibrada nos amortecedores”.
.
Então, Gabriel foi atrás de soluções, e no Forúm 4X4 Brasil, encontrou indicações dos amortecedores com tecnologia monotubo OffShox. Também, já tinha ouvido comentários de vários proprietários de Troller da região sobre a marca.
.

amortecedores-duster-2

.

A PESQUISA RESULTOU NA INSTALAÇÃO DOS OFFSHOX FX5 MAIS 2 POLEGADAS NA DUSTER.

“Ficou mais firme, senti melhoria em todos os terrenos, lama, estrada de chão com pedra, que tem bastante aqui, ruas de paralelepípedo, asfalto, melhorou muito no controle, ainda mais que eu instalei um alargador AVM de 35 mm, também. Os amortecedores não deixam trepidar com a pista acidentada, tipo costeletas numa curva. Pra ter uma ideia do conforto, eu perguntei para minha noiva se ela notou a diferença, e e ela comentou que tá mais tranquilo pra viajar porque não joga tanto de um lado para outro”.
.
A instalação foi feita pelo Gabriel mesmo, que é meio mecânico, e um parceiro que colaborou.
.
É muito bom ver que a OffShox entrega uma melhor experiência de dirigir aos clientes através da performance dos seus produtos. E melhor ainda quando essa entrega vem acompanhada de um comentário positivo pelo bom atendimento: “A OffShox me surpreendeu no atendimento, foi bem explicativo. Quando falei do problema que estava enfrentando com o lift improvisado, o Luis me explicou da limitação de 2,5″ e indicou a melhor solução”, salienta Gabriel, finalizando.

 

botao-encontrar-amortecedor

 

CARTA AOS CLIENTES:
ÓTIMA NOTÍCIA PARA QUEM JÁ TEM E PARA QUEM AINDA NÃO TEM OFFSHOX

luis-haasPor LUIS HAAS, Diretor Comercial
.

A engenharia da OffShox está colhendo os frutos de um intenso processo de aperfeiçoamento com o desafio de deixar os amortecedores OffShox ainda melhores. O feito é o desenvolvimento do novo sistema de guia, mais simples, resistente e acessível, e que inaugura uma nova geração OffShox.
.
Graças à evolução de materiais e a padronização dos processos de fabricação, foi possível reduzir o tempo de produção, montagem e custo.
.
Como nosso diretor de engenharia Haroldo Soares diz:
“Atuamos internamente, como uma incubadora tecnológica. Não dá para ficar parado no tempo, todo o dia surgem novos materiais, novos fornecedores, e portanto novas soluções para melhorar um projeto. Foi assim que pensamos, quando nos lançamos no desafio.”
.
Para se ter uma ideia, o novo sistema de guia, tem menos peças e provou ser ainda mais resistente em todos os testes. E para chegar no alto nível tecnológico dos anéis, vedações e retentores, foi fundamental contar com a parceria de líderes mundiais em fornecimento de componentes de alta tecnologia para a indústria automobilística: a Sabó, a Parker e a Freudenberg.
.
Tudo foi testado e comprovado em laboratório e em campo, para honrar a tradição off-road da marca.


.Os amortecedores OffShox, sempre foram testados em laboratório, antes de serem comercializados. E o novo sistema de guia também passou por rigorosos testes, primeiro internamente, e depois pela SGS, laboratório de verificação que é referência mundial em qualidade e integridade, e certificadora do INMETRO. Na SGS, os amortecedores passaram pelo ensaio de durabilidade.
.
O resultado, tecnicamente, foi que não houve vazamento de óleo com o amortecedor trabalhando até 3,5 milhões de ciclos numa temperatura de 110°C. Ou seja, os amortecedores resistiram o que corresponde a um uso de 80 mil km, trabalhando a uma temperatura 30º C mais alta do que os 80º C exigidos pela norma da ABNT 13308/2014, que prescreve os testes de durabilidade de amortecedores automotivos.
.
Na prática, para os usuários, significa que na resistência ao aquecimento, o resultado supera ao esperado, garantindo que os amortecedores OffShox podem enfrentar condições extremas de temperatura, como numa prova de rally no Jalapão, por exemplo.
.
Já estávamos obtendo resultados positivos em suspensões para rally de alta performance, com alguns dos novos componentes sendo utilizados em amortecedores de clientes que participaram de grandes competições, como no Rally dos Sertões, e agora está amplamente confirmado. O novo sistema de guia passa a ser aplicado em toda a linha OffShox, amortecedores para suspensão original FX5, para suspensão off-road modificada da série FX7 e nos kits lift.
.
Para completar essa boa notícia, não podemos deixar de falar do custo. A solução é realmente eficiente, e significa que podemos melhorar o preço dos nossos amortecedores tornando-os mais acessíveis para todos, off-roaders praticantes ou não.
.
Quem ainda não tem OffShox, tem mais um bom motivo para ter. Estão cada vez melhores. E, quem já tem, vai poder fazer o upgrade dos seus OffShox transformando-os para o novo sistema na próxima revisão que fizer.
.
img-carta-blog

Novo sistema de guia OffShox, mais simples e ainda mais resistente segundo teste de durabilidade do SGS, laboratório que é referência mundial em testes.
.
.

botao-encontrar-amortecedor

LUCAS E OS FILHOS ESCAPAM DO PIOR EM GRAVE ACIDENTE GRAÇAS AOS AMORTECEDORES OFFSHOX.

img-blog-acidente-lucasCom o impacto, o motor do Gol foi arremessado contra a lateral da Hilux SW4 de Lucas.

.
“Foi tudo muito rápido, e com certeza, se não fossem os amortecedores teríamos capotado. O motor de um dos carros envolvidos no acidente, pulou fora e bateu na lateral da Hilux, igual a uma bola de canhão, sabe? Com o impacto, meu carro poderia ter sido arremessado para a outra pista ou mesmo tombado . Eu só consegui manter o controle, pra não girar nem capotar, devido aos amortecedores, não tenho dúvida disso, se fossem os originais não teriam aguentado segurar o carro, não. Foi inacreditável, apesar de todos os airbags terem sido acionados, mantive o controle, e os amortecedores foram fundamentais pra isso. A Seguradora deu perda total no meu veículo, mas o próximo carro que eu comprar, vou com certeza colocar esses amortecedores da OffShox. Valeu, pessoal!” – Lucas J. Guedes
.
A impressionante descrição acima, é a transcrição da mensagem de voz que recebemos pelo Whatsapp, do nosso cliente Lucas J. Guedes, 47 anos, médico legista de Brumadinho-MG, logo após ele ter sido envolvido em um gravíssimo acidente rodoviário no dia 8 de novembro.
.
Apesar de se tratar de um acontecimento lamentável, com sérias consequências, decidimos publicar esse post, pois é uma comprovação real do benefício que os amortecedores OffShox trazem para a suspensão original do carro, ampliando o controle dos veículos. E, principalmente, de como podem ser decisivos para a segurança dos usuários.
.
O acidente ocorreu na BR-040, Km 564, às 06:30 h, quando Lucas estava levando os 3 filhos menores para a escola na sua Hilux SW4 2014 equipada com 4 amortecedores especiais OffShox FX5.
.
Seis veículos foram envolvidos: um caminhão que fugiu do local, uma carreta carregada com 25 toneladas de minério, uma van escolar, um Gol, um Fiat Pálio, e a Hilux de Lucas. A cena que transcorreu pareceu ser retirada de um filme de ação. Chovia muito, e a van foi atingida na lateral por um caminhão que evadiu do local. A partir daí, uma sequencia de eventos ocorreram, a Van foi parar na contramão, colidindo com o Gol. Em seguida, a carreta que vinha atrás, atingiu o Gol e o motor do carro se desprendeu e foi lançado contra a Hilux do Lucas, e por fim, a carreta ainda atingiu o Palio destruindo totalmente o carro.
.
Apesar da violência do impacto do motor na lateral traseira do carro, Lucas conseguiu controlar a situação e sair ileso com os filhos. Não resta dúvida que a habilidade dele deve ter feito muita diferença nesse desfecho, mas como ele mesmo fala, estar equipado com amortecedores mais eficientes fez toda a diferença.
.
img-blog-acidente-lucas-2
O resgate e os danos causados à Hilux, que com o impacto, teve os airbags acionados..
.
O que o Lucas pôde comprovar, foi justamente a grande diferença da performance entre os amortecedores monotubo e os convencionais: uma resposta superior em manobras rápidas, mantendo as rodas do veículo no chão e garantindo controle.
.
E isso tem tudo a ver com a busca constante da OffShox de proporcionar a melhor experiência de dirigir, através de soluções tecnológicas aplicadas ao sistema de suspensão dos veículos. A OffShox utiliza toda a experiência adquirida em quase 20 anos de competições off-road para desenvolver e fabricar amortecedores monotubos que superam expectativas no uso urbano, melhorando a estabilidade e o conforto de SUVs, picapes e utilitários.
.
O acidente chamou a atenção da imprensa pela gravidade, veja a reportagem:
https://noticias.r7.com/minas-gerais/balanco-geral-mg/videos/acidente-grave-na-br-040-deixa-um-morto-08112018
.
.
botao-encontrar-amortecedor
,

SAIBA PORQUE O KIT LIFT OFFSHOX É DIFERENTE DAS OUTRAS SOLUÇÕES QUE VOCÊ ENCONTRA NO MERCADO

img-blog-kit

Aqui na OffShox, temos recebido muitas ligações de proprietários arrependidos de terem levantado os seus veículos com soluções improvisadas, nada confiáveis. Dá para entender a frustração. É um custo financeiro e de tempo, sem retorno de satisfação e que ainda gera uma grande dor de cabeça.
Esses são os principais problemas que trazem para solucionarmos:
.
PROBLEMAS NA DIANTEIRA
.
Muitos kits usam calços nas molas dianteiras para levantar as picapes. Os calços reduzem o espaço das molas provocando uma maior compressão e por conseguinte mais força quando elas se estendem. A força excedente é transmitida para o amortecedor no funcionamento do conjunto, e se o tamanho do amortecedor não for aumentado, ele fica sobrecarregado. A força da mola é desproporcional à força de reação do amortecedor ao impulso gerado pela mola. Como resultado, a suspensão joga o carro para cima, diminuindo o contato das rodas com o chão e prejudicando o controle do veículo. Vale lembrar que não adianta aumentar os amortecedores somente na haste, o tubo precisa ser aumentado também, pois do contrário ocorrerá falta de curso e provocará impactos indesejáveis.
.
PROBLEMAS NA TRASEIRA
.
A elevação da suspensão traseira de picapes com feixe de mola é mais simples que a dianteira, e pode ser feita com calços, grampos ou jumelos maiores. O importante é que os amortecedores também devem ser aumentados na mesma proporção, do contrário, darão final de curso na extensão, sendo danificados rapidamente. A maioria dos kits não contempla o ajuste da dimensão dos amortecedores, e alguns improvisam usando alongadores, o que não é nada confiável. Isso compromete a segurança e não aumenta o curso da suspensão corretamente.
.
SOLUÇÃO OFFSHOX
.
O kit lift OffShox já inclui os amortecedores monotubo, ideais para suspensões off-road, e tudo já vem dimensionado corretamente.
Em picapes, na dianteira não são usados calços, mas a alteração na posição da base de mola que já existe no amortecedor e são utilizadas as mesmas molas originais.
Nos casos em que são usados calços, como no Troller, os amortecedores já vêm dimensionados para funcionarem perfeitamente, inclusive com o exclusivo kit de articulação que corrige o alinhamento dos suportes de fixação para receberem amortecedores maiores.
Como você sabe, se o carro fica mais alto, eleva-se o centro de gravidade, o que compromete a estabilidade. Por isso, os amortecedores terão que ser mais eficientes, e a tecnologia monotubo garante uma melhor perfomance. Pense também, que o peso dos pneus maiores vai provocar maior esforço da suspensão e os amortecedores vão precisar, não somente amortecer uma força de impacto maior, como responder com mais eficiência para manter os pneus em contato com o solo.Alterar a suspensão de um veículo é assunto sério, envolve segurança, precisa ser garantido. Para desenvolvermos os kit lifts da OffShox usamos toda a experiência que temos na preparação de suspensões para competições off-road. Nossos modelos são plug and play, prontos e fáceis de instalar, são completos e projetados para levantarem a suspensão até o limite seguro sem comprometer os demais componentes da suspensão. Por isso, levantam o carro até um limite de 2 polegadas. Eles contemplam uma alteração estética que consideramos harmônica, imprimindo esportividade e robustez, permitindo colocar pneus maiores para off-road, mas sem exageros de proporção.
QUEM LEVANTA A PICAPE COM O KIT LIFT OFFSHOX PERCEBE LOGO A DIFERENÇA
ranger-com-lift-antes-depois-blogRanger do cliente Berg Falcão, antes e depois de instalar o Kit Lift OffShox 2″
.
“Instalei o kit lift da OffShox vai fazer uns 30 dias. Rodo uns 4 mil quilômetros por mês, entre uma fazenda e outra, 80% estrada de chão, e posso dizer de saída, que já senti uma grande diferença da nova suspensão em relação ao conforto da original. A picape ficou muito mais confortável, parece mais macia. Notei também melhoria na dirigibilidade do veículo. Levantei a Ranger por dois motivos principais, queria passar melhor pelos obstáculos no chão de terra usando pneus maiores, e aproveitar para dar um trato na estética da picape que ficou como eu queria, muito mais esportiva e robusta. Quanto à instalação, foi muito simples e fácil. Só contar com um bom profissional. O produto tem ótima qualidade e recomendo para quem gosta de conforto no carro.” – Berg Falcão, pecuarista, de Tucuruí – Pará
.
botao-VER-KIT-BLOG